Fábio Larcon da L&M Consultoria Condominial
Fábio Larcon da L&M Consultoria Condominial
Wagner Moraes da L&M Consultoria Condominial

 

Choque de gestão, diálogo e flexibilidade são algumas das fórmulas usadas pela L&M, consultoria condominial dirigida por Fábio Larcon e Wagner Moraes

 

A novidade que a L&M traz para seus clientes na área condominial é a avaliação de síndicos. Afinal, quem mede pode controlar e quem controla consegue melhorar. Esse instrumental de avaliação não deve atemorizar os síndicos que, ao longo do tempo, buscaram se capacitar mediante profissionalização, quer por iniciativa própria, quer por meio de consultoria. Este, aliás, o papel da empresa de Fábio Larcon e Wagner Moraes, que atua fomentando e azeitando uma área tradicionalmente representada pelo triângulo de vértices síndico, administradora e condômino. Os demais síndicos, entretanto, que se cuidem.

Além de incrementar a gestão financeira, a dupla de especialistas aposta muito na psicologia. “Tudo gira em torno dos relacionamentos dentro de um condomínio. A gestão é um grande desafio com propostas diferentes todos os dias. Isso exige do profissional habilidades e inteligência emocional para superar e cumprir com a sua proposta, gerenciar e cuidar do patrimônio de forma harmoniosa e equilibrada”, observa Larcon.

A L&M Gestão de Condomínios surgiu da necessidade de uma gestão mais profissional dentro dos condomínios com foco exclusivo nos moradores. Por meio de pesquisa, os consultores identificaram três aspectos relevantes:

  1. Atuação dos síndicos e seus estilos de liderança
  2. Forma de comunicação e esclarecimento de duvidas e benfeitorias internas.
  3. Relacionamento Interpessoal e fiscalização de serviços de terceiros.

Pandemia

A nova realidade da pandemia traz alguns aspectos preocupantes para o contato entre síndico e condôminos. “Vemos diariamente a seguinte situação: de acordo com os moradores, o síndico profissional entrou em quarentena de tudo, isolamento total, sem comunicação para resolução de casos, custando para responder via aplicativo de mensagens, ou, por vezes, nem respondendo. A quarentena acabou sendo um artifício para que aquele síndico se acomodasse na situação de isolamento social, deixando o condomínio sem apoio e direção, o que, na visão da L&M, é extremamente complicado e sem sentido”, relata Moraes. Segundo o consultor, “é exatamente nesta hora que o bom profissional tem de mostrar a razão de estar ali.”

Ainda segundo Moraes, a pandemia tem feito com que os condôminos passem mais tempo em suas casas, observando o que ocorre no condomínio. “Chama a atenção a falta de esclarecimento sobre trânsito de pessoas, como visitas e entregas. Quais são os critérios?, uma pergunta muito ouvida por nós nestes tempos.” Os condôminos sem recursos, sem alguma forma de renda ou por estresse do isolamento se defrontam com o afastamento do síndico, que, por vezes, se afasta totalmente da direção do condomínio. Isso acarreta um desgaste bilateral e quem sofre mais com tudo isso é o condômino. Esse o quadro pintado pela L&M.

Inadimplência

Outro aspecto que começa a preocupar é a inadimplência. “O problema já vinha ocorrendo. Talvez agora tenha se agravado. A questão é procurar o diálogo, agir preventivamente para que a dívida não cresça. Depois de certo ponto, só mesmo a via judicial,” diz Larcon. Em matéria de assessoria jurídica para os condomínios, a L&M recomenda a assistência prestada pela Acresce (Associação dos Condomínios Residenciais e Comerciais), com quem firmou parceria. “São custos associativos reduzidos que revertem numa ampla gama de serviços especializados”, ainda segundo o consultor.

Para evitar aumentos condominiais exagerados e, às vezes, insuportáveis, a L&M faz uma análise aprofundada e auditoria nas contas condominiais, oferecendo alternativas, inclusive em relação a prestadores de serviços. “Temos casos em que o mesmo serviço com a mesma qualidade pode ser prestado por valores 40% menores, reduzindo os ônus sobre os condôminos”, destaca Larcon.

Solução

A L&M parte do princípio de que todo problema tem uma solução e que toda solução deve ser discutida e apresentada aos interessados, no caso, moradores. “Existirão sempre os casos emergenciais, estes em que o síndico possui autonomia para a resolução do bem comum e depois são passados em assembleia. Porém, a maior dificuldade que vemos hoje nos condomínios e em consultorias que realizamos é a falta de diálogo mediador, em que ambas as partes chegam a uma solução viável”, analisa Moraes.

O síndico deve atuar como um agente mediador de problemas e personagem principal na solução destes, clamam os sócios da L&M. “Encontramos síndicos que causam ainda mais problemas aos moradores e que só buscam uma solução para sua própria morada. O ideal é que se pense no conforto de todos, sem exceção. A consultoria profissional é preparada e treinada para solucionar conflitos de forma isenta, sem favorecimentos e dentro do espírito moderador.”

https://binholarcon-wixsite-com-lmgestao.webnode.com/contato/

 

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *
Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>