Brinquedoteca do fabricante Nogueira Brinquedos

 

Áreas comuns, reabertas mais cedo ou mais tarde, serão opções de lazer prioritárias para famílias que viverão no chamado “novo normal.”

Ninguém sabe quando serão reabertas as chamadas áreas comuns dos edifícios. Mas uma coisa é certa: esses espaços usados para o lazer dos condôminos, em especial das crianças, voltarão a ser ocupados com força total, maior ainda que no mundo anterior à pandemia do Covid-19.

Quem aposta nisso é a Nogueira Brinquedos, empresa com 24 anos de atuação em todo o País. Desenvolve brinquedos, cenografias, mobiliários e jogos eletrônicos para espaços infantis, brinquedotecas e entretenimento em condomínios e hotéis, bufês, restaurantes, escolas e igrejas.

Segundo Percila Paloma, gerente de marketing e novos projetos da Nogueira Brinquedos, esta é a hora para iniciar um projeto ou reforma em espaços de lazer de condomínios. “É preciso se reinventar até que a vida volte ao normal, ou a um novo normal. Acreditamos que os pais ficarão mais seguros em ambientes que já estão acostumados e com pessoas conhecidas. Além disso, será um recomeço para todos. Afinal, os custos com entretenimento não estarão entre as prioridades, ao menos da maioria dos cidadãos atingidos pelos impactos econômicos. Há, ainda, a preocupação em expor os pequenos fora da área de convívio da família e amigos”, destaca a executiva.

De acordo com Paloma, os projetos devem ser feitos especialmente para o tamanho do ambiente, seguindo todas as normas técnicas e com ampla checagem de segurança, independentemente da escolha dos brinquedos. “É possível instalar equipamentos em áreas inferiores a 1 m², com opções de mesinhas interativas, cavalinhos e games, e brinquedotecas  completas com cenografias, mobiliários e eletrônicos que podem ser projetadas a partir de 40 m².”

Para mais informações acesse: www.nogueirabrinquedos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *