Como sempre fazemos, ao divulgar um Informativo mensal disponibilizamos link para a íntegra daquele imediatamente anterior (Informativo Acresce Junho/2021).


LIVES ACRESCE

Live Acresce “Financiamento Especializado a Condomínios (Fluxo de caixa, Equipamentos e Reformas)” (assista íntegra) (ouça nosso Podcast)

NOTA:

Sobre nova Live em agosto/2021, divulgaremos em breve!


NOVAS PARCERIAS

1 – Acresce firma parceria com Consultoria especializada na revisão de procedimentos visando economia em favor dos Condomínios associados. O objetivo com essa parceria é muito claramente definido: com a revisão de procedimentos no Condomínio, reduzir despesas condominiais e custos diversos. Experimente! Leia!

2 – Acresce faz parceria com empresa especializada na redução das contas de água, pela via administrativa e não judicial, o que traz resultado rápido e efetivo para os Condomínios associados. Essa empresa parceira não apenas reduz o consumo mediante remuneração que se auto paga, como também promove melhoria na qualidade da água, tornando-a potável. Leia!


OUTROS TEMAS PONTUAIS

+ Residências em prédios na cidade de São Paulo ultrapassam residências em casas! Veja como a Acresce se revela um fator aglutinador em prol da vida condominial nesse momento em que os Condomínios mais precisam porque, dispersos e desunidos, não têm força, a qual só se consegue pelo meio associativo. Leia!

+ Censo nacional entre síndicos revela alguns resultados esperados e outros, surpreendentes! Leia!

“Acresce, junte-se a nós e ganhe a força da coletividade que mora ou trabalha em condomínios”

 

 

 

 

Em 07/07/2021 realizamos este evento cujo tema foi propositadamente ligado ao anterior (02/06/21 – Inadimplência Condominial na Pandemia). A lógica foi a seguinte: se naquele tratávamos de um problema sério, inadimplência, neste revelamos uma das soluções viáveis, o financiamento.

Todos sabemos que bancos não financiam condomínios, e isto por uma razão muito simples: estes não possuem patrimônio para oferecer em garantia de crédito e, muito menos, síndicos ou membros do Conselho aceitam avalizar operações de financiamento porque se o fizerem, estarão, em benefício de todos os condôminos, assumindo obrigação financeira que poderá, em situações extremas, ter que se suportada pelo próprio tomador do crédito ou garantidor dele.

Sabedores desse problema sério advindo do fato de condomínios sequer serem, a rigor, pessoas jurídicas detentoras de patrimônios penhoráveis e, mais ainda, não terem fonte de renda própria, dependendo 100% de contribuições mensais (quotas condominiais), eis um cenário propício para problemas, especialmente quando a inadimplência explode. Ou, então, quando o condomínio precisa conduzir reformas ou adquirir equipamentos caros.

As soluções tradicionais — fazer chamamento de caixa com aportes extraordinários ou, mesmo, aumentar o valor das quotas condominiais –, não traduzem solução num cenário de inadimplência crescente. 

Foi aí que descobrimos a existência do CondoConta e, com a participação do administrador experiente, Rogério Robotton, idealizamos esta live em que esse assunto é detidamente esclarecido: como funciona, quanto custa, necessidade ou não de garantias, etc, etc. A participação de Rodrigo Della Rocca, CEO do CondoConta foi fundamental nesses esclarecimentos.

Esperamos estar, com este material, oferecendo aos nossos Associados e aos demais Condomínios, ainda não associados, conteúdo de elevado interesse prático para a administração do dia a dia condominial.

Estamos em tratativas para firmar parceria com CondoConta para oferecer aos nossos Associados condições especiais para contratação.

 

“Acresce, junte-se a nós e ganhe a força da coletividade que mora ou trabalha em condomínios”

 

 

 

 

 

Acabamos de firmar parceria com a empresa Acqua Reduz, que irá beneficiar nossos associados. Mais uma iniciativa da ACRESCE que vem de encontro com o propósito de redução de custos e despesas condominiais.

Trata-se de empresa de consultoria especializada em soluções para economia de água, cuja despesa, em condomínios residenciais e empresariais, representa um dos maiores gastos superando até mesmo os gastos com energia elétrica.

Seu trabalho se dá mediante utilização de diversos mecanismos, dentre eles, bloqueadores de ar, válvulas de vazão, água de reuso, captação de água de chuva, implantação do sistema de telemetria (serviço remoto que monitora o consumo de água permitindo, dentre outros, a individualização do consumo por unidade condominial), detecção de vazamentos evitando gastos desnecessários decorrentes de desperdícios, etc.

Por padrão histórico do desempenho desse sistema Acqua Reduz, a economia mensal mínima assegurada é de 20%, podendo chegar a 40%, ou até mais.

Além dessas alternativas que visam redução de gastos, ela oferece outras soluções como polimento de água transformando em potável a água fornecida pelas concessionárias.

Tratam-se de soluções que demandam instalações de fácil proceder e que dispensam mão de obra, obras, etc.

Para atender aos condomínios basta uma cópia da última conta de água a partir do que é realizado pré-estudo, gratuitamente. Totalmente sem compromisso.

A própria economia pagará o valor dos produtos e serviços implementados no sistema de água do condomínio, além de qualificar o condomínio com o Selo de Sustentabilidade Verde.

Esse benefício é endereçado aos condomínios associados ou para aqueles que se associarem à ACRESCE, em todo o Brasil.

Contate-nos para pormos em contato com esse parceiro e, assim, garantirmos o atendimento em condições especiais já que, conforme exposto, é totalmente sem compromisso.

 

“Acresce, junte-se a nós e ganhe a força da coletividade que mora ou trabalha em condomínios”.

 

 

 

Síndicos

 

Censo trienal conduzido pelo SindicoNet entre os meses de março e abril de 2021 junto a todos os estados federativos e abrangendo mais de 5 mil respondentes (síndicos, subsíndicos, administradoras, conselheiros, presidentes e diretores de associações e condôminos) dá uma dimensão do que é a vida em condomínio.

Os problemas enfrentados pelos síndicos, ali revelados, são, pela ordem: a) moradores problemáticos (45,7% dos entrevistados); b) restrições às áreas de lazer (42,3%); c) barulhos em geral (40,7%); d) reclamações gerais de condôminos (36,3%); e) elevado volume de encomendas e delivery (28,6%); f) aumento da inadimplência (27%); g) barulho de obras (25,1%); h) restrições sobre obras (21%); i) outros (não identificados – 17,1%); j) relacionamento com o síndico (12,8%); k) restrições de visitas (12,4%); l) falta de funcionários (6,6%).

Inadimplência

Surpreende que o problema da inadimplência tenha se situado em 6º lugar dentre aqueles enfrentados pelos síndicos, isso em plena pandemia e com o desemprego grassando solto em todo o País (sobre isto, cheque íntegra do vídeo de nosso evento “Inadimplência Condominial na Pandemia”).

Ausência de parametrização para respostas dos condôminos

Chama também a atenção o fato de as respostas coligidas não expressarem os reclamos dos condôminos. Ou estariam elas também contempladas no rol acima? O critério científico adotado na pesquisa, ao menos no agrupamento das respostas, não permite saber com exatidão se expressam elas – e quais delas –as reclamações dos condôminos.

Síndicos profissionais

Quando se observa, na pesquisa, as respostas dadas por síndicos profissionais, os destaques, isto é, o objeto da atenção deles é outro: m) captar novos condomínios (66%); n) ter um sistema eficiente de gestão (39%); o) gestão de conflitos (38%); p) conseguir bons fornecedores (35%); q) lidar a concorrência com preços baixos (34%).

Diferença de atuação entre síndicos moradores e síndicos profissionais

Esse elemento captado da pesquisa revela a enorme discrepância entre a atuação dos síndicos moradores e a dos síndicos profissionais na gestão da vida condominial, porque, numa rápida comparação, o único aspecto que tangencia ambas as atenções, dos síndicos moradores e dos síndicos profissionais, são as reclamações gerais de condôminos (letra “a” com 36,3%) versus gestão de conflitos (letra “o” com 38%).

É possível que um dos aspectos que justifiquem essa diferença possa ser respondido pelo envolvimento emocional direto do primeiro e apenas indireto do segundo, ambos em relação à administração que exercem.

Mas, em alguma medida, pode também ter a ver com o fato de o síndico profissional ter se preparado e estar sendo continuamente treinado para exercer sua função e, sobretudo, por reunir resultantes de suas experiências no dia a dia de seu trabalho, aplicando o conhecimento bem-sucedido obtido num caso, em outros.

Mas há um ponto que vale à pena destacar: o síndico profissional tende a ousar mais e até mesmo destacar-se por sua proatividade, porque o resultado que apresenta no seu trabalho pode ser determinante na renovação de seu contrato com os condomínios. Como ele depende não apenas da renovação contratual, mas, também, da indicação que condomínios satisfeitos façam dele, temos visto resultados extraordinários em gestões profissionais.

É claro que em todas as regras há exceções, mas o saldo final parece favorecer francamente a atuação dos síndicos profissionais, que têm conseguido trazer resultados, até mesmo financeiros, muito benéficos para os condomínios que administram, além de inovações e modernidades que facilitam a vida em condomínio, isso sem aumentar custos, como por exemplo através da solução minimercados (sobre isto, cheque íntegra do vídeo de nosso evento “Momento Acresce nº 2 – Tema: Minimercado em Condomínios”).

Por isso, recomendamos que os condôminos, em cada caso, olhem com atenção e discutam imparcialmente com os demais moradores se não seria essa a melhor opção a ser adotada em seu condomínio.

 

Acresce, junte-se a nós e ganhe a força da coletividade que mora ou trabalha em condomínios

 

Adonilson Franco, presidente da ACRESCE

 

 

 

Clique no link para ver imagem aérea da cidade em qualidade HD

AdobeStock_406842205_Video_HD_Preview

 

Um estudo comparativo entre os anos de 2000 e 2020 conduzido pelo Centro de Estudos da Metrópole da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), com base nos dados do IPTU da Prefeitura paulistana, concluiu que na cidade de São Paulo as residências em prédios ultrapassaram as residências em casas em 2020.

As casas totalizaram 1,37 milhão de unidades, enquanto os apartamentos chegaram a 1,38 milhão.

Para aqueles que se interessarem pela íntegra dos estudos que demonstram a evolução do estoque residencial nesse período analisado, inclusive os impactos que o Plano Diretor de 2014 e a Lei de Zoneamento de 2015 tiveram nesse resultado, disponibilizamos sua íntegra aqui (clique aqui).

O que vale remarcar é que com essa migração maciça das moradias para prédios residenciais mais do que nunca ressalta a relevância de nossa Associação porque até então os condomínios estavam dispersos, sem representatividade, sem unidade.

A partir da constituição da Acresce – Associação dos Condomínios Residenciais e Comerciais, ganharam voz a partir de uma associação que tem o poder de falar por eles, que analisa seus possíveis anseios e os supre, que vai no cerne da existência deles traduzido na necessidade de reduzir seus custos e despesas sem depauperar a qualidade de vida de seus moradores, a qual deve ser preservada e aprimorada, sempre.

E temos feito isto por vários meios, agora mais fortemente orientados para parcerias que se traduzem em benefícios aos condomínios, como aquela capaz de reduzir as contas de energia elétrica em 10%, ou aquela que permite redução dos custos de água em no mínimo 20%.

Outras parcerias miram benefícios indiretos, quantificáveis em cada caso concreto, como aquela firmada com consultoria especializada na revisão de procedimentos de vários aspectos condominiais.

Ou, então, através de eventos de elevado interesse representados pelos Momento Acresce com temas como IPTU, Minimercados em Condomínios, Acessibilidade em Condomínios e Segurança Condominial.

E, atualmente, dada a necessidade de redobrado cuidado com os contatos interpessoais em razão da pandemia, os Eventos Acresce cujos temas despertam a atenção por sua relevância, o primeiro deles abordando a Inadimplência Condominial na Pandemia e, o segundo deles, continuidade do primeiro, Financiamento Especializado a Condomínios (fluxo de caixa, equipamentos e reformas).

O custo de se associar é tão insignificante que os benefícios se pagam amplamente.

Por isso adotamos o lema autoexplicativo: “Acresce, junte-se a nós e ganhe a força da coletividade que mora ou trabalha em condomínios”.

 

 

 

A ACRESCE está firmando parceria com a L&M para oferecer aos condomínios associados proposta diferenciada de Consultoria e Assessoria, tudo focado na melhor gestão condominial.

Isso vem em total sintonia com os objetivos estatutários da ACRESCE, que é oferecer alternativas que conduzam à redução de custos e despesas condominiais.

Enquanto a  Consultoria visa melhorar os processos internos auxiliando os síndicos, gerentes ou administradores condominiais a otimizar a gestão, com segurança, menor burocracia e agilidade, o que resulta em maior tranquilidade aos condôminos, a Assessoria, analisando a realidade do condomínio, identifica oportunidades de melhorias, campanhas e ações.

Quais benefícios resultam daí?

  • Erros de Gestão: Diminuição dos erros de gestão já que a L&M adota análise baseada em processos e segmentações dos afazeres, com metodologia própria que proporciona visão diferenciada das ações
  • Controle Financeiro: Desenvolve metodologia própria para análise das contas buscando melhor controle das mesmas
  • Redução de Custos: Orienta nos critérios a serem adotados na gestão visando não apenas reduzir os custos, mas fazê-lo de forma gradual e equilibrada de modo a não resultar prejuízo de qualquer espécie, especialmente deficiências que prejudiquem os condôminos
  • Otimização de Processos Internos com Prestadores de Serviços: Direcionado para verificação se os serviços estão sendo realizados de forma eficaz e dentro de tempo razoável, ou se pode, mediante correções a serem sugeridas, vir a ser otimizados
  • Materiais de Manutenção e Conservação: Analisa a forma de utilização desses recursos pelo Condomínio e se merecem ajustes ou correções
  • Segurança no Fechamento de Contratos: Mediante análise minuciosa dos contratos, que representam maiores gastos condominiais, a L&M analisa as peculiaridades do condomínio e, em função delas, apresenta soluções para as necessidades postas em cada caso concreto e, em estreita adequação com as deliberações e regras fixadas nas convenções e regulamentos internos, propõe os ajustes necessários de modo a reduzir as oposições dos condôminos em suas aprovações
  • Melhora na Convivência dos Condôminos: O processo de gestão humanizada conduzido pela L&M vê o condômino como agente principal de melhoria constante do condomínio. E estimula isto por meio de metodologia própria

E como a L&M será remunerada pelos condomínios associados da ACRESCE?

  • 20% dos benefícios financeiros obtidos, parceláveis em até 10 vezes
  • 1.a consulta online (tempo máximo de 2 horas) a custo zero para o condomínio
  • Visitas presenciais cobradas de acordo com a distância a ser percorrida entre a sede da empresa (Guarulhos) e o condomínio, com base em valores a serem informados pela própria empresa no primeiro contato (a visita para fechamento do contrato L&M com o condomínio não é cobrada)

Aos associados da ACRESCE (ou àqueles que se tornarão associados) está sendo proposta condição especial em que grande parte dos honorários devidos à L&M estão sob a condição de risco, dela, na medida em que quanto menor os benefícios financeiros resultantes de seu trabalho, menor a remuneração a ela devida. Além disso, o percentual indicado acima já embute desconto especial concedido aos associados da ACRESCE.

Portanto, vale à pena a consulta e a contratação desse trabalho que, historicamente, tem representado ganhos para os condomínios. É sem compromisso algum.

Contate-nos para pormos você em contato com esse parceiro e assim, garantirmos o atendimento em condições especiais já que, repita-se, totalmente sem compromisso.

Saiba mais sobre a L&M. Clique aqui