O IPTU em 2019 tem despertado grita geral dos contribuintes.

O fato é que ninguém aguenta pagar aumentos sucessivos de 10% todos os anos (quase 3 vezes a inflação oficial).

E, em 2019 veio para muitos aumento superior a 50%!!! E nem estamos falando, aqui, do aumento decorrente de erro nos lançamentos do imposto entre 2015 e 2018, cobrado em 2019 e, depois, cancelado.

Esse imposto é tão desconhecido e as variáveis que determinam seu valor final são tão numerosas que, pensamos, a discussão sobre ele não poderia se situar no campo do “achismo” e, muito menos, ser analisado sob a perspectiva meramente jurídica.

Por isso, resolvemos promover auditoria nos carnês de IPTU e o que descobrimos foi gritante.

Parte de nossa descoberta está exposta em nosso vídeo no qual comentamos sobre a auditoria realizada num caso, por amostragem.

Lembrando que o IPTU varia de imóvel para imóvel. Portanto, a auditoria tem que ser realizada ao menos num imóvel padrão num Condomínio (residencial ou comercial) e, também, nos demais, ao menos em um outro não padronizado.

A estratégia é verificar onde há erro e ir à instância administrativa (fisco) recorrer da cobrança ilegal.

Na sequência, de posse da decisão administrativa, ir ao Judiciário, tomando todo o cuidado para não incorrer no risco de condenação judicial (sucumbência).

Os argumentos a serem defendidos em ambas as instâncias decorrem das incorreções ou ilegalidades observadas como fruto da auditoria.

Com essa forma de trabalhar, fugimos das teses jurídicas padrões, que se limitam à discussão do valor do imóvel utilizado como base de cálculo do IPTU, superior ao valor de mercado!

Sabemos que essa discussão não conduz a lugar nenhum. Por isso a descartamos.

O fato é que se os contribuintes se limitarem à simples reclamação, prosseguirão pagando, todos os anos, aumentos sucessivos de 10%, ou mais.

Pelo menos os 10% — que já são demais –, podem ser preservados. Mas o ideal é reduzi-lo aos níveis inflacionários, no máximo.

Esperamos que seja útil para todos aqueles que estão às voltas com esse enorme e impactante problema!

Veja a PLANILHA DE AUDITORIA realizada.

Acresce Associação dos Condomínios Residenciais e Comerciais

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *
Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>